fbpx

Ópera “o Vinho Encantado”, de Frank Martin, tem estreia nacional no salão Assyrio do Theatro Municipal do Rio de Janeiro


Oitenta anos após sua estreia mundial absoluta, em Zurique, em 1942, o Brasil finalmente assistirá pela primeira vez a célebre ópera “O Vinho Encantado” (“Le Vin Herbé” em tradução livre), do compositor suíço Frank Martin (1890-1974), em única apresentação, gratuita, no dia 11 de dezembro, domingo, no Salão Assyrio do Theatro Municipal do Rio de Janeiro, com idealização e direção artística de André Heller-Lopes – projeto contemplado no Edital Municipal em Cena.

Um Tristão com uma diferença. Assim foi definida esta original ópera, que flerta com o oratório e com a associação ao famoso drama de Richard Wagner, “Tristan und Isolde”. Porém, há nesta versão algo mais: o universo das lendas celtas e medievais recontado pela poesia de Joseph Bédier em “Le Roman de Tristan et Iseult”, onde aparecem personagens estranhos à trama wagneriana, como a mãe de Isolda, o Duque Hoel ou ainda uma segunda Isolda, com quem Tristan casa-se para esquecer a outra Isolda.

A lenda da poção mágica que libertou o amor trágico de Tristão e Isolda, na versão de Martin, alcançou fama mundial após sua estréia cênica no Festival de Salzburgo de 1948. Seguiram-se produções em dezenas de grandes teatros mundo afora. Elas garantiram a “Le Vin Herbé” seu lugar de destaque dentre as obras do nosso tempo. Seu formato mistura as funções de artistas do coro e solistas, colocando-os em contato com a platéia de uma forma poucas vezes explorada nos palcos líricos.

E, cumpre ressaltar que, segundo a Ed Universal, detentora dos direitos da obra, não há igualmente registros de execuções em outros países da América Latina — o que faria do presente espetáculo a estréia latino-americana de “Le Vin Herbé”.

Nesta apresentação no Theatro Municipal do Rio de Janeiro os solistas estarão espalhados pela imensidão do fascinante Salão Assyrio e sua arquitetura art nouveau que dialoga perfeitamente com o exotismo da música. Para dar voz e vida ao espetáculo, um elenco de 12 jovens cantores assumem todos os papéis, acompanhados de 7 instrumentistas da Orquestra Sinfônica Brasileira/OSB, numa especial participação, mais o pianista Silas Barbosa.

É talvez a única ópera em todo repertório em que um grupo de cantores divide-se entre as partes de canto coral e solos, com jovens artistas, em torno de 25 anos, muitos saídos dos quadros da UFRJ, na aurora de suas carreiras, e com ênfase na diversidade.

“O Vinho Encantado” é uma obra de formato original, transitando entre ópera e oratório: talvez a melhor forma de definir esta obra que transita entre luz e sombra seria chama-la de “oratório profano”. Nela, os cantores são ora vozes invisíveis que narram a ação e as emoções, ora protagonistas e personagens da célebre história do amor encantado de Isolda e Tristão. A encenação segue, assim, esses caminhos: vozes na escuridão que manipulam fios de luz, e cantores que entram num corredor de luz para defender seus papéis”, adianta André Heller.

Ficha técnica
Elenco
Soprano 1 – Gabriela Meira
Soprano 2/Isolde (la blonde) – Sophia Dornellas
Soprano 3/ Brangaene – Cinthia Fortunato
Alto 4/ isolde aux blanche mains – Sarah Salotto
Alto 5/mae de isolda – Cintia Graton 
Alto 6 – Andressa Inácio 
Tenor 1 – Guilherme Moreira  
Tenor 2 / Tristan – Ricardo Gaio
Tenor 3/ Karhedin – João Campelo
Baritono 4/ Rei Marke – Paulo Maria
Baixo 5/ Le Duc Hoel – Murilo Neves
Baixo 6 – Leo Thieze
Piano: Silas Barbosa
Participações especial: músicos da Orquestra Sinfônica Brasileira OSB
Direção artística & Idealização: André Heller-Lopes
Direção musical: Priscila Bomfim
Coordenação de produção: Maria Angela Menezes
Produção: Tema Eventos Culturais

Projeto contemplado no Edital Municipal em Cena 01-2021 da Secretaria de Estado de Cultura e Economia Criativa do Governo do Rio de Janeiro

Serviço:
Ópera: “O Vinho Encantado”, de Frank Martin
Local: Salão Assyrio – Theatro Municipal do Rio de Janeiro
Data: 11 de dezembro de 2022, domingo
Horário: 17h
Classificação: livre para todos os públicos
Retirada de ingressos: http://theatromunicipal.rj.gov.br/ – a partir de quarta, 07/12
Entrada Franca