Sobre o CEDOC

Aspecto da organização do acervo

O Centro de Documentação da Fundação Teatro Municipal do Rio de Janeiro concentra mais de 70 mil peças, reunindo acervo museológico, bibliográfico e documental.

Sua história remonta o ano de 1942, quando o pintor Eliseu Visconti – responsável por diversas obras de decoração do Theatro Municipal – doou, à então Prefeitura do Distrito Federal, seus estudos para fins de visitação pública.

Em 20 de janeiro de 1950, a Prefeitura do Distrito Federal instalou no Salão Assírio do Theatro Municipal, o Museu dos Teatros do Rio de Janeiro, criado pela Lei 425 de 28 de novembro de 1949. A abertura do museu ao público se deu em 2 de abril de 1951.

Pouco antes do fechamento do Theatro Municipal para obras, em 1976,  o Museu dos Teatros passou à administração da Fundação Estadual de Museus do Rio de Janeiro – FEMURJ, e foi reinstalado na Rua São João Batista, 105, no bairro de Botafogo.

Em 1986, paralelamente às atividades do Museu dos Teatros, a direção do Theatro Municipal criou o Centro de Documentação – CEDOC.

Entre 2008 e 2013, o acervo do Museu dos Teatros foi preparado para retornar ao Theatro Municipal. Em 17 de outubro de 2013, o governador Sergio Cabral publicou a doação de todo acervo do Museu dos Teatros à Fundação Teatro Municipal do Rio de Janeiro. A partir daí, toda a documentação referente à história do Theatro Municipal e de seus espetáculos, acumulada pela governadoria fluminense durante mais de meio século, passou a se concentrar no Centro de Documentação da Fundação Teatro Municipal do Rio de Janeiro.

Gestão

Aspecto da organização do acervo

Missão

Coletar, preservar, pesquisar e comunicar o acervo do Theatro Municipal do Estado do Rio de Janeiro, disponibilizando-o ao público e aos setores internos da instituição responsáveis pelos espetáculos produzidos pela Fundação Teatro Municipal do Rio de Janeiro.

Valores

Preservação e valorização do patrimônio cultural fluminense.

Compromisso com a preservação da história e da memória do Theatro Municipal do Rio de Janeiro.

Responsabilidade com a disseminação de conhecimentos e informações relativos ao Theatro Municipal do Rio de Janeiro e suas produções.

VISÃO DE FUTURO

Ser referência na preservação e gestão da documentação relativa à história e à memória do Teatro Municipal do Rio de Janeiro, projetando-o como um dos principais centros de informação sobre artes cênicas e espetáculos do país.

Acervo

VISCONTI, E. A Ciência e a Verdade. Estudo para o pano de boca do Theatro Municipal. Foto: João Lima. Acervo CEDOC/TM

O Centro de Documentação da Fundação Teatro Municipal do Rio de Janeiro (CEDOC/FTMRJ) reúne volumosa documentação sobre a história do Theatro Municipal do Rio de Janeiro e seus espetáculos. 

Ao acervo inicial do Museu dos Teatros do Rio de Janeiro, se somaram outras milhares de peças, doadas por artistas e pessoas comuns, o que favoreceu não só a ampliação do acervo, mas sua relevância como um dos principais centros de documentação das artes cênicas, atraindo pesquisadores de diversas partes do país e do mundo.

O acervo documental reúne peças relacionadas à história do Theatro Municipal do Rio de Janeiro e aos espetáculos apresentados. Programas, libretos, fotografias, partituras, manuscritos, cartões postais, cartazes, folhetos etc.

O acervo museológico abrange mais de 600 peças e é composto por cristais, porcelanas, pinturas, desenhos, esculturas, indumentária, mobiliário, objetos pessoais e de cena.

Pesquisa online

Aspecto da organização da coleção de programas do Theatro Municipal

Atendimento ao público

O CEDOC/FTMRJ atende ao público, mediante agendamento prévio, por e-mail cedoc.ftmrj@gmail.com

Consultas ao acervo

O CEDOC/FTMRJ disponibiliza ao público sua base de dados para fins de pesquisa através do museusdoestado.rj.gov.br/sisgam/. As imagens são oferecidas em baixa resolução e o crédito “ACERVO CEDOC/FTMRJ” para toda e qualquer imagem do acervo utilizada é obrigatório. 

O CEDOC/FTMRJ se reserva o direito de disponibilizar parte de seu acervo e das informações sobre ele na web.

Para as pesquisas presenciais, ou seja, nas dependências do CEDOC, será obrigatória a identificação do pesquisador e apresentação de documento de identidade.

Toda e qualquer reprodução do acervo se dará mediante autorização da FTMRJ através do Centro de Documentação, podendo ser vedada ou limitada a cópia, por motivos de segurança, preservação e/ou direitos autorais. As consultas para fins de reprodução se reservam a objetivo acadêmico e sem fins lucrativos. 

Não é permitido o empréstimo de peças do acervo para fins privados ou comerciais.

Exposições virtuais